quarta-feira, setembro 21, 2011

POEMA DO NUNCA MAIS





Tem dias
que a poesia
renega o poeta
e pronto

proseia
fecha o cerco
mente
cerceia a festa
e ponto

só que final
antes do começo

Isso dá um medo
do pra sempre!

(Elza Fraga)

2 comentários:

Evandro L. Mezadri disse...

Bela poesia, Elza!
Muito profunda.
Grande abraço e sucesso!

Elza Fraga disse...

Brigadim, Evandro, é o poema do medo, rsrs.
O dia que a poesia me abandonar eu vou ficar perdida, sem rumo.
Mesmo os poemas "menores" nos são necessários, dão mais oxigênio as nossas almas, nos deixam mais vivos.
Sem poesia deve ser caos e morte, rs.
Bitokitas de pura Luz.